Linguagem Natural é o que usamos como meio de comunicação todos os dias entre os humanos. Inglês, espanhol, francês e português são exemplos de línguas naturais. Eles têm uma sintaxe e gramática, e estão em conformidade com princípios de economia e otimização, embora possa conter muitas ambiguidades. Eles evoluíram junto com a humanidade: os seres humanos criaram todas as línguas naturais, mas nenhum ser humano especial criou qualquer Linguagem Natural.

 

Ao contrário, as Linguagens Formais são utilizadas para transferir informação, em que nenhuma ambiguidade é possível. A notação da matemática, XML, SQL e PHP são exemplos dessas Linguagens Formais.

 

Os computadores podem lidar com Linguagens Formais de forma muito eficiente, mas um dos maiores desafios da ciência da computação é a criação de computadores que são capazes de entender a linguagem natural. Para esse fim, há todo um campo dentro de ciência da computação preocupada com as interações entre computadores e línguas (naturais) humanas: Processamento de Linguagem Natural (PLN).

 

Estruturas teóricas linguísticas como a Teoria Texto-Sentido (MTT) para a construção de modelos de linguagem natural tem permitido que computadores possam processar a linguagem natural e começar a compreender o significado sob a linguagem humana.

 

Graças ao uso desses referenciais teóricos de PNL e modelos de computador, a Inbenta tem sido capaz de criar o motor de busca semântico, que permite aos seus usuário buscar de forma eficiente para informações complexas usando perguntas incompletas, ambíguas, não estruturadas em sua própria língua [natural].