6 maneiras para implantar de forma segura o Chatbot com Inteligência Artificial

Medidas críticas de segurança que trabalham para a implantação segura do seu chatbot.

A Inbenta tem uma extensa experiência na implantação de chatbots interativos inteligentes em grandes empresas. No decorrer dos anos, nós aprendemos muito sobre cibersegurança, para estarmos preparados protegidos. Depois de uma revisão recente e mais aprofundada, descrevemos a seguir as melhores práticas para implantar o seu chatbot com segurança e baseada na Inteligência Artificial.

Compreendendo os riscos.

Para que seja realmente útil, o chatbot deve estar disponível em todos os lugares possíveis, dentro do fluxo de trabalho do cliente – isso permite que o chatbot ofereça uma ajuda contextual durante o processo. A maioria dos provedores de Inteligência Artificial oferece a tecnologia das suas empresas através de software como um serviço. Então, em muitos casos, ter o software de IA inteiro não é possível – ou mesmo desejável.

A inabilidade para conter o chatbot nos seus servidores protegidos, pode levar ao aumento de riscos de segurança para a sua empresa e para os dados do cliente. Abaixo, vai encontrar seis dicas para maximizar a sua segurança quando implantar as interfaces do chatbot com IA e interativo no seu website.

1. Garanta a segurança do seu JavaScript

Em muitos casos, chatbots são desenvolvidos nos websites por meio de JavaScript, que são dinamicamente carregados nas páginas web. Esses trechos criam a IU (interface) para o agente interativo. Apesar disso não ser perigoso, há algumas recomendações que devem ser levadas a sério:

  • Não inclua tags de “script” externo nas suas páginas web, como a janela de login, ou a página de check out.
  • Quando incluir esses scripts externos, use um Subresource Integrity com o as tags de “script” ou “link” para fontes externas.
  • Quando possível, inclua e hospede todos os scripts necessários no seu servidor de segurança web.

2. Garanta a segurança do seu acesso aos serviços RESTful API

Escolha provedores com, pelo menos, acesso ao RESTful API, com autenticação de duas camadas. Isso deve incluir chaves de segurança com símbolos de acesso temporário, de preferência com verificação de origem, como chaves de domínio. Mantenha as chaves de segurança API protegidas, para limitar o acesso aos serviços de API. Finalmente, lembre-se que, ao acessar o seu software do chatbot com IA através do RESTful API, precisará muitas vezes de mais recursos de codificação da sua parte mas, em geral, irá oferecer uma ambiente mais seguro para os aplicativos de missão crítica.

3. Garanta a segurança dos seus webhooks

Webhooks permitem que o chatbot interaja com outros sistemas no back-end. Um chatbot inteligente terá uma capacidade limitada para ajudar os usuários, se não puder acessar os sistemas de CRM, base de dados, sistemas de faturamento, etc. Enquanto isto intrinsecamente não é inseguro, algum cuidado é necessário. Garanta a segurança dos seus webhooks implementando uma camada de autenticação e validando a origem dos pedidos que recebem. Também, permita apenas comunicações encriptadas por HTTPS.

4. Mantenha todas as senhas secretas e seguras

A maioria dos ambientes desenvolvidos para os provedores chatbot usam algum tipo de Ambiente de Desenvolvimento Integrado (ADI) na Internet, normalmente acessível por nome de usuário e senha, então mantenha a sua senha segura. Escolha uma senha que maximize a segurança, e mude a senha regularmente – e claro, nunca, jamais partilhe nomes de usuário com colegas de trabalho.

5. Mantenha seus softwares atualizados frequentemente

As vulnerabilidades de diferentes sistemas de software são muitas vezes conhecidas por uma grande comunidade de invasores cibernéticos, então mantenha a sua pilha de software atualizada com a versão mais recente. Hackers estão constantemente percorrendo a Internet em busca de sistemas vulneráveis. Com um script pequeno e simples, eles podem escanear qualquer endereço IP para procurar uma vulnerabilidade. Quando eles reconhecem a vulnerabilidade no seu sistema, eles iniciam uma investida recorrente à sua pilha de software.

6. Proteja a privacidade de dados sensíveis

Não solicite nenhuma informação sensível através do fluxo de dados do chatbot. Se absolutamente necessário, certifique-se de que o chatbot lide apenas com o mínimo de informação necessária para validar a identidade dos usuários e deixe o back-office e o sistema de segurança, especificamente desenvolvido para lidar com dados sensíveis, tratar das operações necessárias. Por exemplo, não faça o seu chatbot pedir um número de cartão de crédito. Em vez disso, peça uma dígito aleatório, e deixe um sistema back office validar a informação.

A segurança não acaba aqui.

Essas orientações são apenas uma parte para manter um sistema seguro. Para os clientes, também é importante seguir as últimas atualizações de segurança e orientações de segurança quando utilizam a nossa tecnologia – ou qualquer outra tecnologia, para que conste. Juntos, podemos trabalhar para manter a Internet e as suas aplicações um espaço seguro e satisfatório.


Na Inbenta, somos especialistas em Inteligência Artificial para Processamento de Linguagem Natural, uma ciência complexa que envolve a compreensão da comunicação humana e faz com que os computadores entendam as nuances de comunicações complexas. Nós também aprendemos a importância da segurança quando implantamos chatbots que tendem a ter um grande impacto na experiência geral do usuário. Para garantir a segurança constante dos nossos clientes e dos seus usuários, trabalhamos em conjunto com empresas de segurança externa para manter a nossa infraestrutura tão segura quanto for possível.

Inbenta Team
by Inbenta Team